Teleconsulta médica: Como funciona e quais os benefícios para a sua clínica

Teleconsulta médica: Como funciona e quais os benefícios para a sua clínica

Diante da pandemia global da covid-19, diversas clínicas passaram a adotar a teleconsulta para garantir a proteção dos pacientes e a manutenção das atividades.

A teleconsulta, que está inserida dentro da telemedicina, é um encontro virtual entre médico e paciente. 

Essa modalidade não estava regulamentada antes, por isso o Conselho Federal de Medicina (CFM) teve que autorizar emergencialmente para o país enfrentar esse momento.

Como se trata de uma medida recente, é normal despertar muitas dúvidas sobre o funcionamento e as ferramentas que os profissionais de saúde podem utilizar.

Para elucidar essas questões, preparamos este post para você.

Neste artigo você irá encontrar:

  • O que é teleconsulta?
  • Como funciona a teleconsulta?
  • Quais as diferenças entre teleconsulta e telemedicina?
  • Benefícios de aplicar a teleconsulta em sua clínica médica
  • O que é necessário para realizar uma teleconsulta?

O que é teleconsulta?

A teleconsulta, como o próprio nome já indica, é uma modalidade de consulta médica realizada à distância a partir da tecnologia.

Isto é, médico e paciente não se encontram no consultório, mas é possível a realização da consulta em um ambiente virtual através de plataformas de videoconferência ou aplicativos que permitam videochamadas.

As teleconsultas podem ser:

– Iniciais (quando é o primeiro atendimento)

– Acompanhamento

– Urgência 

– Ou de supervisão 

E visam atender desde cuidados primários e enfermagem até as mais diferentes especialidades médicas.

Se antes já existia uma demanda por consultas remotas para atender pacientes que moram em lugares distantes dos grandes centros, agora, com a pandemia há uma procura constante. 

Tanto que em março de 2020, o Conselho Federal de Medicina autorizou três modalidades de teleconsulta durante a pandemia:

  • Teleorientação – Objetiva orientar pacientes em isolamento
  • Telemonitoramento – Permite a supervisão e monitoramento de pacientes que investigam problemas de saúde ou estejam em tratamento de alguma doença
  • Teleinterconsulta – Possibilita a troca de informações e opiniões entre médicos a fim de ajudar nos diagnósticos

Como funciona a teleconsulta?

A teleconsulta pode ser realizada tanto entre médico e paciente, como entre médico e outro profissional da saúde para elucidar dúvidas, como já vimos.

Há dois tipos de teleconsulta, a teleconsulta síncrona e a assíncrona:

  • Síncrona – É uma teleconsulta caracterizada por um atendimento imediato ou de caráter urgente, com perguntas respondidas em tempo real. Para este tipo, é necessário que a clínica conte com um software ou plataforma que permita a realização das consultas por vídeo, áudio ou troca de mensagens.
  • Assíncrona – Refere-se ao atendimento feito em horários distintos por meio de uma tecnologia que possibilite o envio de perguntas e respostas dentro de algumas horas ou dias. Quando não há caráter de urgência, esse tipo de teleconsulta pode ser empregado.

Quais as diferenças entre teleconsulta e telemedicina?

É comum associarmos telemedicina com teleconsulta e vice-versa, mas há diferenças que precisamos conhecer.

A teleconsulta ou consulta à distância está inserida no que se entende por telemedicina. 

Segundo o CFM, configura-se como telemedicina o exercício da Medicina a partir do uso de metodologias interativas de comunicação audiovisual (por vídeo) e de dados, com o objetivo de assistência, educação e pesquisa em saúde.

Ou seja, enquanto a telemedicina é um conjunto de práticas que envolvem o uso da tecnologia, a teleconsulta é uma extensão dela: uma consulta realizada de forma remota que se enquadra como um exercício da telemedicina.

Benefícios de aplicar a teleconsulta em sua clínica médica

Entre os benefícios da teleconsulta, podemos enaltecer a democratização de acesso à saúde, principalmente quando se trata de pessoas que moram em zonas de difícil acesso ou possuem dificuldades de locomoção. 

Com a pandemia e a liberação da teleconsulta em especialidades médicas como pneumologia e infectologia, ficou mais fácil consultar com profissionais de saúde de qualquer região do Brasil. 

Vamos conhecer quais os benefícios de aplicar a teleconsulta na sua clínica? Acompanhe!

1. Otimização de tempo

Com a teleconsulta, tanto paciente quanto médico conseguem otimizar tempo, já que o atendimento não requer deslocamento e tudo pode ser providenciado com mais agilidade.

2. Segurança de dados

A teleconsulta pode permitir uma maior segurança de informações a partir do uso de um software, que garante uma privacidade maior do que a oferecida pelos prontuários físicos. 

3. Redução de custos 

O ambiente digital permite uma redução dos custos operacionais da clínica, já que os médicos podem ocupar seu tempo sem se preocupar com gastos como deslocamento, por exemplo.

O que é necessário para realizar uma teleconsulta?

Para tornar possível a realização de uma teleconsulta, a clínica precisa buscar um sistema com tecnologia que permita a segurança dos dados de pacientes e profissionais de saúde, bem como garantir a privacidade dessas informações.

Há diversas plataformas disponibilizando espaço para clínicas realizarem as teleconsultas e outros serviços como teleorientação, mas é preciso avaliar a experiência da empresa e os segmentos em que atua para se certificar de que não há nenhum risco caso venha a contratá-la.

Além disso, é possível optar também por plataformas próprias para consulta em vídeo, ferramentas bastante populares como o Zoom, Google Hangouts e até mesmo o Whatsapp. Mas como não são ferramentas específicas para a realização de teleconsultas, acaba sendo mais fácil o vazamento de dados. 

Conclusão

Embora haja projetos de lei visando à regulamentação, a legislação brasileira ainda não permite a teleconsulta entre médico e paciente senão durante o período da pandemia. Entretanto, há grande demanda e as teleconsultas que já estão beneficiando médicos e pacientes agora, podem se estender caso esses resultados sejam visualizados pelos órgãos competentes.

E você, quais as medidas que está adotando na sua clínica? Conte pra gente nos comentários!

Não deixe de conferir também este conteúdo sobre gestão financeira para clínicas médicas!

Comentários