Planejamento financeiro para clínica médica

Planejamento financeiro para clínica médica

O planejamento financeiro para clínica médica é essencial. É ele que determinará o sucesso do seu negócio, ao garantir que existam recursos suficientes para o pagamento de contas e de funcionários, além de permitir a expansão do negócio.

Apesar da importância que tal área possui, ainda há muitos empreendedores médicos que relevam o tema e tratam as finanças da clínica da mesma forma que cuidam de suas finanças pessoais. O resultado, claro, é terrível. Alguns chegam ao ponto de se pagar contas pessoais com os recursos da empresa, e vice-e-versa.

Para você compreender a importância do planejamento financeiro para clínica médica, e como fazê-lo da melhor forma possível, preparamos um artigo em que elencamos os principais pontos a serem seguidos. Role a tela para baixo e confira!

Como fazer planejamento financeiro para clínica médica?

O planejamento financeiro deve iniciar com um excelente trabalho de fluxo de caixa. Ele será o responsável pelo rígido controle de entradas e saídas de recursos. Com uma movimentação constante de pacientes, é vital que exista alguém integralmente dedicado ao fluxo de caixa — função que pode inclusive ser terceirizada com uma contabilidade de confiança.

Por meio do fluxo de caixa é possível visualizar quais os valores que entraram na clínica em determinado período, e também quais são os gastos com fornecedores e custos fixos existentes na mesma data. Desta forma, é possível saber qual a saúde financeira da clínica, se é necessário fazer cortes ou se há margem para que novas especialidades possam ser oferecidas com a compra de novos equipamentos. 

Uma recomendação é que a análise do fluxo de caixa seja feito periodicamente, dentro de um prazo já determinado. Isso permite acompanhar a evolução das finanças se baseando sempre no mesmo período de dias — pode ser semanal, quinzenal ou mensal. O que jamais deve ser deixado de lado é o lançamento de dados no sistema, que precisa ser feita por colaboradores de confiança, e que irão registrar todos os valores que entram na clínica.

Não misture contas pessoais com as da clínica

Como já pincelamos no início, misturar as contas pessoais com a da clínica médica é um erro grave, e infelizmente bastante comum no meio empresarial. Isso acontece principalmente quando não existe uma gestão financeira eficiente e profissional, fazendo com que todos os recursos que entram — sejam eles pessoais ou da empresa, acabem indo para o mesmo lugar.

Por isso, a separação das contas é essencial para um planejamento financeiro para clínica médica eficaz. Neste sentido, o fluxo de caixa deve ser direcionado às necessidades da clínica, evitando se perder o controle das movimentações. Já suas contas pessoais, por mais que você as delegue a alguém, jamais podem ser feitas com os recursos da clínica — use o pró-labore para isso, fazendo constar nas saídas de caixa da clínica os valores destinados a você. 

O mesmo deve ser feito se houver outros sócios na sua clínica médica. A prática deve ser adotada para evitar qualquer descontrole nas finanças da empresa, e que podem causar a falsa impressão de que os custos estão muito altos, quando na verdade houve o clássico erro de misturar o pessoal com o empresarial.

Tenha uma equipe especializada

Ter uma equipe especializada no planejamento financeiro para clínica médica é um diferencial competitivo enorme. Como há inúmeros detalhes que requerem atenção e conhecimento. 

Lembre-se sempre que a gestão financeira do negócio é um dos pontos mais importantes de uma empresa e por isso deve ser feita por um profissional, que além de compreender profundamente sobre fluxo de caixa, consegue analisar cenários e reconhecer previamente pontos que precisam de correção. Evitar isso pode resultar em sérios problemas de caixa e inclusive inviabilizar o negócio em casos mais extremos.

Um exemplo clássico é não saber diferenciar os recebíveis de clientes particulares de pacientes conveniados. Enquanto o primeiro representa a entrada imediata de recursos, o segundo leva-se de 30 a 60 dias para se receber. Lançar ambos na mesma planilha causará uma distorção no fluxo de caixa que pode fazer se imaginar que há uma disponibilidade financeira que na conta bancária não corresponde.

Separe contas a pagar das contas a receber

No controle financeiro para clínicas médicas outro ponto importante é separar as contas a pagar das contas a receber. Isso garante uma melhor organização do fluxo de caixa e permite ter estimativas e previsões orçamentárias reais em cada período. Por exemplo, evita-se que você tenha mais contas do que dinheiro em determinado período.

Não separar as contas na gestão financeira pode fazer o setor perder o controle e, em alguns casos, pagar duas vezes um mesmo boleto. Ou então, alguma das contas é esquecida e, só se percebe a situação tempos depois, precisando a clínica arcar com juros e multa — elevando ainda mais os custos da empresa.

Uma excelente alternativa para o fluxo de caixa é contar com softwares exclusivos no mercado. Há, inclusive, alguns feitos para clínicas médicas que já integram todas as áreas da empresa, como recepção, agenda, fluxo de caixa, notificação de pacientes, entre outros. Isso dá mais agilidade aos trabalhos e inclusive permite a redução de custos ao automatizar algumas funções.

Não cometa erros

Como você observou no artigo, cuidar do planejamento financeiro é tão importante quanto encontrar o diagnóstico correto dos seus pacientes. Qualquer erro em ambas situações traz sérios prejuízos a sua clínica.

Também mencionamos sobre a possibilidade de terceirização dos serviços. Aqui na Contabiliza RIO, temos uma equipe especializada em gestão financeira para clínicas médicas, que cuidarão de todos os detalhes da sua empresa.

Quer contar com um planejamento financeiro para clínica médica eficiente? Migre hoje mesmo para a Contabiliza RIO! Tem ainda dúvidas? Confira então nosso artigo sobre a importância de uma contabilidade especializada em clínicas. Boa leitura!

Comentários